Manchas na pele após a gravidez.

Destaque

Na gravidez a mulher costuma desenvolver algumas manchas marrons, elas estão geralmente no rosto, mas pode aparecer também nas axilas, virilha e barriga. Essas manchas surgem por alterações hormonais comuns na gravidez, mas também pode ser desenvolvida em qualquer fase de alteração hormonal significativa como na menopausa, essa alteração estimula a produção de melanina, e por isso surgem as manchas. Infelizmente não temos como evitar essas manchas, mas podemos amenizalas, com isso devemos usar protetor solar e um creme que contenha vitamina C, evitar sair ao sol principalmente nos horários mais quentes, o sol faz com que as manchas fiquem mais evidentes e surjam mais manchas, usar chapéu ou boné para que o sol não pegue no rosto. Mas mesmo assim você pode adquirir essas manchinhas,as e aí o que fazer? Se a mancha for clara quase do tom da sua pele, provavelmente ela irá sumir após a gravidez, desde que você tenha os devidos cuidados com a sua pele. Mas caso elas sejam mais escuras o tratamento tem que ser mais maior. Um dos primeiros seria a utilização de um creme clareador, mas tudo indicado por um dematologista. Caso o creme não faca efeito temos tratamentos maiores, como o peeling com ácido, que descama a pele para retirar as peles mortas, ou o laser, esse é mais indicado para manchas persistentes. Todos esse tratamentos devem ser feitas após a gravidez desde o creme até o laser, e sempre com o acompanhamento de um profissional, que dirá qual tratamento é o certo para você.

Alimentação infantil: quando a criança quase não come.

Destaque

Uma preocupação existente em muitas famílias é que a criança não come quase nada, esse assunto já foi estudado e pesquisado por muitos, mas porque a criança não gosta de comer? Estudos já comprovaram que a determinação da alimentação da criança vem antes dela nascer, na barriga da mãe, quando a grávida come alimentos nutritivos e saudáveis isso já afeta na alimentação do bebê, quando o bebê já começa a comer alimentos sólidos também deve-se ofertar alimentos cheios de vitaminas e variados assim ele já vai se adaptando com os sabores. A alimentação da família também influencia muito na alimentação da criança, não adianta você querer que a criança coma vegetais se você está comendo um hambúrguer, as chamadas besteiras devem ser evitadas ao máximo. Não force a criança a comer algo que ela detesta, tente substituir por algo com os mesmo nutrientes e que a criança goste. A rotina familiar ajuda muito nesse processo, ter horários certos para cada refeição, e sentar a mesa em família sem distrações , sem desenhos sem celular, e isso não vale só para as crianças, fazer o horário da refeição um local agradável, calmo que se possa conversar sobre o dia. Brigar com a criança e forçar a alimentação não adianta, isso faz com que a criança fique traumatizada com a hora de comer e isso só irá piorar as coisas, chantagem e recompensas, ou deixar a criança sem comer por horas também não são bem vindas, a criança tem que gostar da hora de comer e não sentir que comer é apenas uma obrigação. Cada criança necessita de uma porção de alimento diferente, tem crianças que comem uma Pratada, mas tem algumas que comem que nem passarinho e ficam satisfeitas, o importante é estar tudo certo com a saúde da criança, e que o cardápio oferecido a ela durante o dia seja nutritivo e equilibrado. Geralmente são fases, quando a criança cresce ela costuma a começar a comer melhor, mas claro que se você notar que tem algo errado, que a criança não come nada está perdendo peso procure um profissional de saúde.

Como passar a criança para o próprio quarto.

Destaque

Quando o bebê nasce muitas mães se sentem mais seguras com o bebê dormindo no mesmo quarto, isso é bom pela praticidade durante a noite e também passa segurança pro bebê, mas o tempo vai passando e vamos enrolando e enrolando, até que chega uma hora que não dá mais. Essa transição pode ser um pouco difícil l, a criança pode chorar e não querer dormir no seu próprio quarto, e quanto mais tempo a criança ficar no quarto dos pais meia difícil será. Mas tem algumas coisas que podem tornar essa transição um pouco mais tranquila. Enfeite o quarto, coloque brinquedos, papel de parede ou adesivos de parede, coloque um lençol de personagem, e deixe o brinquedo que ele não vive sem em cima da cama, assim a criança acaba achando aquele lugar legal e vai querer ficar nele. A hora que decidir passar a criança pro quarto dela não volte atrás, não adianta deixar a criança dormir dois dias no quarto dela e no terceiro voltar para o seu quarto, tem que ser firme. Fique com a criança no quarto até que ela adormeça, as vezes eles ficam inseguros, com você junto dela fica mais tranquilo, talvez a criança acorde no meio da noite nos primeiros dias, então mantenha a calma que logo ele acostuma e passa. Deixe uma luz acesa, uma luz do corredor perto do quarto, um abajur ou até aquelas luzes de colocar na tomada, todas as crianças tem ou vão ter algum dia medo de escuro, então é melhor deixar essa luz fraquinha perto delas. Conte uma histórinha ou cante uma música de ninar, vai deixar a criança mais relaxada e sonolenta. Mas mesmo com todas essas dicas, pode ser que haja alguma relutância, mas não desista, se a criança acordar no meio da noite e for pro seu quarto, levante e a leve de volta pro quarto dela, e espere até que adormeça de novo.

Como estudar após ter filhos

Destaque

Quando temos filhos antes de ter uma carreira, muito escutamos que agora não vai mais dar pra estudar, que depois que se tem filho não temos mais tempo. Claro que é verdade que após termos filhos temos menos tempo, mas não é impossível estudar, ainda mais hoje em dia com tantos formas para fazer isso. Temos cursos presenciais, semi presenciais e a distancia. Se você ja estuda e engravidou, não desista dos seus estudos, procure ajuda do pai, da sua mãe, alguém que possa ficar com seu bebê em quanto você estuda . Agora se você decidiu começar a estudar depois de ter um bebê, a minha dica é esperar até o bebê fazer um ano, no começo eles ainda são muito dependentes, ou até ele largar o peito. Agora vou falar um pouquinho de cada tipo de curso. Os presenciais, como a maioria já sabe, é aquele que tem que ir de segunda a sexta, aquele que você estuda na propria instituição, pra quem tem uma pessoa com quem deixar o bebê e se ele não mama mais no peito, ela é bem cosideravél, pra quem não tem uma pessoa pra ficar com o bebê quase todo dia exitem outras opções. Semi presenciais, como o proprio nome ja diz, ele não é totalmente presencial, geralmete você precisara ir a instituição uma vez por semana e mais os dias de prova, essa é ideal pra quem não quer abrir mãe daquele contato cara a cara com os professores, mas que não tem como ir todos os dias. EAD ou a distancia, essa você estuda da sua casa, do seu computador, so vai a instituição em dia de prova, essa é otima pra quem não tem muita ajuda ou mesmo um tempo fixo, nessa você pode ver com alguém que dia ela pode ficr com o bebê e ai sim marcar sua prova, sem falar que essa você que faz seu horario de estudo, então naquela soneca do baby você estuda, bem pratico né. São muitas as formas de estudar hoje em dia, o que precisamos é ter vontade, se organizar e não desistir dos nossos sonhos, correr atrás do que você quer pra sua vida e o mais importante ser feliz. Bjjjhs

Primeiro dia de aula do Gui

Destaque

Hoje venho contar para vocês como foi nossa experiência com o primeiro dia de aula do Gui. Desde que ele tinha 3 anos ele já queria ir para a escola, mas optei por so colocá-lo quando começa-se o pré, então ele ficou mais de uma ano sonhando como seria a escola, mas conforme ia chegando mais perto eu via que ele ficava mais apreencivo. E ontem dia 11/02/2019, chegou o momento tão esperado, acordamos as 6h da manhã, ele acordou bem sonolento, foi para a sala e tomou o leite dele enquanto eu tomava meu café, terminamos e fomos nos arrumar, coloquei o uniforme, que aliás ele ficou muito fofo, pegamos a mochila e saímos, no caminho, eu levo ele a pé pois é só 5 quadras de casa, ficamos conversando sobre o que ele ia encontrar lá, dava pra perceber que ao mesmo tempo em que ele estava animada ele estava com medo. Chegando lá todas as crianças estavam no pátio, aí começaram a chamar por sala, primeiro o pré 2, depois foram para o pré 1, falei pra ele pra ficar escutando ver se chamavam o nome dele, quando chegou no G chamaram ele, Guilherme, fomos informados que a professora dele tinha faltado por motivos de saúde e tinha uma substituta, ninguém escolhe o dia de ficar doente né kkkk, depois fomos para a sala, e aquela choradeira de crianças, mas pra minha surpresa o Gui não chorou, muito pelo contrário chegou na sala já sentou na carteira dele e ali ficou, firme e forte com aquele berreiro atrás dele, eu quase chorei vendo as outras crianças chorarem kkkk, sou muito manteiga, aí pensei até agora tudo bem vamos ver na hora que for me despedir, falei com a professora um pouco e lá fui eu falar thau, falei agora a mamãe tem que ir, já esperando o choro, ele olhou pra mim e disse, tá bom me dá um beijo e você já pode ir kkkkkk, fiquei tipo nossa, aí sai da sala e fiquei no pátio esperando um pouco pra ver se realmente ele não ia chorar, mas não ele não chorou, voltei para casa meia estranha, parecia que tava esquecendo algo, mas a manhã foi tranquila. Quinze pra meio dia fui buscá-lo, cheguei lá e a primeira coisa que notei foi o galo na testa, é primeiro dia de aula e já voltou com um galo, perguntei o que tinha acontecido ele falou que se chocou com outro menino, a única hora que ele chorou na escola, mas ele gostou muito de ir, tava todo animado que tinha feito um amiguinho, a única coisa ruim é que ele não quer comer na escola, mas acho que com o tempo ele acostuma e começa a comer. Esse foi o primeiro dia de aula do Gui, bem mais calmo do que eu tinha imaginado.

Gui no seu primeiro dia de aula 😍.

Os partos mais comuns no Brasil.

Destaque

Quando a gente engravida, uma das primeiras coisas que pensamos é qual parto queremos ter, e quando vamos nos aprofundar sobre os assunto vemos que existem vários tipos de parto. Claro que a gente pode planejar tudo certinho e sair totalmente ao contrário do que planejamos, mas é bom ter sempre em mente o que queremos. Vou citar pra vocês alguns dos tipos de parto mais comuns no Brasil. Cesárea ou cesariana: é o tipo de parto mais comum no Brasil, ela tem sido escolhida mais por comodidade do que por necessidade, a ponto do ministério da Saúde criar uma campanha para evitar partos cesáreas desnecessários, por causa dos riscos, tanto para mãe quando para o bebê. O parto cesárea consiste em uma cirurgia onde corta-se o ventre e o útero da mulher para a retirada do bebê, ele é recomendado quando a mãe não consegue dilatar, ou quando a risco de vida para mãe ou para o bebê. Parto normal: É o tipo de parto mais recomendado para mulheres saudáveis. Trata-se da vinda do bebê de forma natural, ele vem ao mundo através das contrações que o expulsão do útero, no parto normal a mulher pode tomar uma peridural com orientação médica, se caso não conseguir suportar a dor. A grande vantagem do parto normal é a recuperação rápida. Parto à fórceps: Apesar de muito se discutir sobre esse tipo de parto, ele pode salvar vidas, é um parto onde o médico deve ter muita experiência com o instrumento. Trata-se de um instrumento como uma pinça que encaixa o bebê e o retira do ventre da mãe, é recomendado quando a mãe e o bebê estão correndo risco de vida. Hoje em dia tem fórceps de silicone, que é mais leve, que diminui o risco de lesões ao bebê. Parto humanizado: Geralmente é feito em casa mas á algumas maternidades que já tem quartos e médicos especializados nesses tipos de parto, nada mais é do que um parto sem intervenção de drogas, anestesias ou qualquer outro procedimento clínico, a maioria das vezes é feito dentro de uma banheira . Parto de cócoras: Esse parto é inspirado na forma das índias darem a luz. Consiste em a mulher ficar na posição de cócoras, esse posição ajuda na hora do bebê sair pois a gravidade está a favor. A posição não é muito confortável e exige preparo físico da mulher, precisando fortalecer as pernas. Parto dentro d’água: O parto dentro d’água é feito em uma banheira de água morna quando a mulher já está tendo contrações, a intenção desse parto é que o bebê tenha menos trauma na hora de sair do útero para o mundo. Não importa o tipo de parto que você vai escolher, o importante é ser um momento de calma e alegria. Gostaram mamães? Qual parto vocês tiveram ou pretendem ter? Deixem seus comentários. Bjjjhs

O que levar na mala de maternidade

Destaque

Uma das centenas de dúvidas que toda grávida tem é, o que levar na mala de maternidade? Temos medo de levar coisa de mais ou de menos, ou de esquecer algo essencial. A primeira coisa que temos que saber é se o hospital onde você dará a luz tem alguma lista do que precisa levar, se sim fica tudo mais fácil, se não tente se informar se eles disponibilizam os produtos de higiene ou se tem que levar. Depois, hora de ver o que a mamãe tem que levar. Temos que levar, calcinhas de cintura alta, sério mamães levem ajuda muito pra dar firmeza na barriga logo após o parto, pijamas pelo menos dois, toalha de banho, pacote de absorvente noturno, chinelo ou pantufa, sutiã de amamentação, escova de dente e de cabelo, pasta de dente, shampoo, condicionador, sabonete, desodorante, meias principalmente se for inverno,e roupa pra sair da maternidade. Depois disso hora de montar a malinha do baby, leve, 6 macacões rn, 6 conjuntos de bodies e calças, mantinha ou cueiro para enrolar o bebê, 6 meias, 3 luvinhas, toalha de banho, fraldas rn, paninho de boca, creme pra assaduras, e se a maternidade não fornecer os produtos de higiene do bebê leve, sabonete, shampoo, enfeite de porta, lembrancinhas, e saída de maternidade. Para a mala, você pode comprar uma própria pro bebê, mas qualquer mala serve, mas o melhor é colocar as coisas do bebê e da mamãe em malas separadas, assim fica mais fácil se caso outra pessoa ter que mexer na mala, outra dica é deixar as roupas separadas em conjuntos separadas por saquinhos, assim se a enfermeira tiver que pegar a roupa, é só pegar o saquinho que já tem todas as peças dentro. A mala de maternidade tem que ser feita até às 37 semanas, mas se caso ter risco de o bebê vir antes, é melhor arrumar o quanto antes. Depois de tudo arrumado, é só controlar a ansiedade e esperar a hora do seu baby vir ao mundo.

Ideias artisticas para soltar a imaginação das crianças

Destaque

Todos sabemos que crianças tem uma imaginação incrível, que podem brincar horas de castelo, dragões, ou até que estão na lua, então por que não usar essa imaginação para coisas artísticas? Vou dar aqui 5 dicas de como soltar a imaginação de forma artística. 1: mãozinhas na tinta, pegue uma cartolina e tinta guache de várias cores, deixe a criança botar a mão na tinta fazer a marca da mãozinha na cartolina, e desenhar com os dedinhos, ela vai adorar, e depois da pra guardar a cartolina de lembrança. 2: Massinha de modelar, as crianças adoram, sem falar que dá pra soltar muito a imaginação além de ter vários tipos de massinha, sente com a criança e ajude ela fazer árvores, flores corações, depois deixe secar. 3: Carimbo de folhas, pegue folhas secas no jardim, pegue uma folha de sulfite, coloque as folhas secas em baixo da folha de sulfite e passe giz de cera na folha de sulfite, vai sair o desenho da folha, o legal é pegar folhas bem diferentes umas das outras. 4: Colagem, pegue folhas, flores, algodão, linha, vários materiais e crie um desenho colando esses materiais na folha de sulfite, dá pra fazer vários desenhos bem legal, e depois da até pra fazer um quadrinho. 5: Máscaras: sim fazer máscaras é muito divertido, pegue uma cartolina, corte o formato de uma máscara e de para a criança decorar, pintando com glitter, lantejoulas, ou até plumas, o legal é que depois ela pode usar e se divertir. E aí gostaram? Vamos deixar nossos pequenos fazer arte.

Como se vestir após ser mãe.

Destaque

Todas nós sabemos como é difícil se vestir após ser mãe, o corpo mudou, as roupas antigas não servem mais, e a gente acaba usando só calca de moletom e camiseta,kkkk. Mas é normal se sentir meio perdida após ter um bebê, você tem que se conhecer de novo. Mas tem algumas dicas chaves para não errar e conseguir se arrumar com estilo e conforto. vamos lá? Conheça seu estilo, você gosta de peças mais românticas, mais confortável, você é daquelas que odeiam vestidos, ou que não abrem mão de uma boa camiseta, bom esse é o ponto, se conhecer, não adianta usar algo que você detesta s[o por que alguém falou que fica bonito, você tem que gostar e se sentir bem. Conheça o seu manequim, não adianta usar roupa larga achando que vai disfarçar, pelo contrario, roupas muito largas nos deixam maiores do que somos, mas também não adianta tentar entrar nas roupas que você usava antes da gravidez e que não servem mais, além de desconfortável não fica bonito, compre roupa no seu tamanho exato, se você ganhou uns números no seu manequim, conforme-se, e seja linda com suas medidas. Para ficar mais fácil, pegue suas roupas preferidas de antes da gravidez que não servem mais, e tente achar roupas do seu número com a mesma essência, com o mesmo estilo. Prefira calças com cintura alta, elas disfarçam aquela barriguinha que ficou,e alongam a silhueta, fica mais elegante. Se você amamenta, evita blusas com gola muito alta, isso dificulta na hora de amamentar. Gosta de vestidos? prefira os que marcam a cintura, eles ajudam a disfarçar o que não queremos mostrar, e prefira modelos um pouco mais comprido ou até longos, pois na hora de pegar o bebê no colo ou de correr atrás dele, o vestido pode subir, e mostrar coisas não muito agradáveis. Gosta de roupa curta e não quer abrir mão, invista em shorts , eles são curtos e não mostram de mais. Pra quem ama camiseta, deixa-la metade pra dentro da um charme no look. Para calçados os baixos são as melhores opções, sapatilhas, mocassins, rasteirinhas, são ótimas opções, mas se você é daquelas que ama um salto, invista em anabela ou saltos quadrados, eles dão mais segurança, e você vai estar segurando um bebê então, segurança sempre. O que evitar, roupas claras, depois que você tem um bebê as chances de você se sujar são muito maiores, então branco não é uma boa opção. Roupas muito apertadas, além de serem desconfortáveis, tiram a praticidade de movimento que você precisa. Roupas com bordados, pedrarias, aplicações, elas podem machucar o bebê quando ele estiver no seu colo. Blusas e vestidos tomara que caia. tecidos que amassam demais, na hora de pegar o bebê no colo vai amassar toda a roupa. Brincos grandes, o bebê pode puxar, e causar um ferimento em você. E por fim Saltos finos, ou muito altos, as chances de você tropeçar ou torcer o pé com o bebê no colo são grandes, então melhor evita-los. Essas foram as dicas, o que acharam? bjjjhs

Como é morar longe da família.

Destaque

Hoje resolvi contar para vocês como é morar longe da família, então vou contar pra vocês como acabei morando longe da minha família. Eu morro no interior de São Paulo, e minha família morra um pouco em Santa Catarina e um pouco no Paraná, então estou meio longe, kkkk. Vim para o interior de São Paulo quando me casei a 9 anos atrás, quando vim para cá minha sogra e meu cunhado moravam aqui, mas faz dois anos que eles foram embora pra Santa Catarina também, então agora de parente só tenho uma sobrinha que ficou aqui. Então tecnicamente ficamos sozinhos. Mas vamos voltar pro início. Quando vim pra cá, a saudade da minha mãe era imensa, foi bem difícil no começo, queria voltar a cada briga com meu marido kkkk, mas com o tempo me acostumei, claro que ainda sinto saudades mas é bemenos que antes. Me apeguei muito a minha sogra nesses anos que ela morava aqui, nossa relação era muito boa, ia na casa dela todo dia, mas ai ela foi embora, então ficamos somente eu meu marido meu filho e minha sobrinha que vem a cada quinze dias aqui em casa. Então logo que minha sogra foi embora foi bem complicado ficar aqui sozinha queria muito ir embora também, mas como as coisas não são como a gente quer, ficamos por aqui mesmo, acho que os momentos mais difíceis são quando a família se reúne, e você está longe, e também quando volto de lá, me sinto bem sozinha, mas sempre passa. Agora vou contar os prós e contras de morar longe. Prós: a gente dá muito mais valor a família, percebe o quanto eles fazem falta, quando vai visitá-los aproveita cada segundo para curtir. Você se torna mais independente, percebe que pode fazer coisas que nunca pensou ser capaz. Descobre novas coisas pra fazer no tempo livre. Aprende a curtir a sua casa. Contras: A saudade muitas vezes dói, principalmente em datas comemorativas, você perde o crescimento de sobrinhos, irmãos, não participa das festas em família, quando precisa de um colinho de mãe o máximo que terá é uma ligação. Mas é claro que é tudo suportável, a dica que dou é entender e aceitar, aceitar que se você está longe é por algum motivo, não ficar se lamentando, é difícil, mais lamentar só vai piorar as coisas, e achar felicidade em outras coisas, valorizar o que você tem por perto. Então quem assim como eu está longe da família, lembre-se , nada é por acaso tudo na vida tem um propósito. Bjjjhss

A fantasia de ser mãe x a realidade de ser mãe.

Destaque

Antes de termos filhos a maternidade parece bem mais simples do que ela realmente é, temos tudo na cabeça, como vamos agir, o que iremos fazer, etc, mas quando realmente somos mães não é tão simples assim, muitas vezes nos decepcionamos ou nos frustramos porque as coisas não saíram do jeito que planejamos. Vou contar para vocês, as coisas que pensava antes de ter filho e como ela realmente aconteceu. Vamos lá. Acho que a primeira frustração de toda mãe e a minha também é pensar que vamos conseguir dar conta de tudo e que fazemos antes de ter um bebê e ainda cuidar dele, kkkk, mais aí vem a realidade e descobrimos que não temos nem tempo de tomar banho direito, não adianta depois que se tem um bebê em casa nosso tempo fica muito mais escasso, e muita das coisas que fazíamos antes de ter filho tem que ser deixadas de lado. Outra coisa que é totalmente diferente do que imaginamos é a amamentação, vemos aqueles vídeos de mães amamentando e é tão lindo e calmo, mas na prática, pelo menos nos primeiros dias, é bem diferente, o bebê não pega direito, dói e dói muito, sem falar nas gorfadas kkkk bom nada perfeito como imaginamos. Depois vêm a introdução alimentar, aí pensamos, meu filho só vai comer comida fresquinha feita na hora, mas aí chega na hora nem sempre dá pra fazer comidinha na hora as vezes fazemos uma sopinha e congelados outras na presa vai a papinha industrializada mesmo. E quando o bebê cai pela primeira vez, nos sentimos a pior mãe do mundo, a mulher mais irresponsável do universo, mas mal sabemos que esse foi só o primeiro de milhares de tompos, machucados, e chorinhos de dor que iremos vivenciar ainda, então calma mamãe isso acontece. Outra frustração é sobre a nossa calma , achamos que nunca iremos ficar bravas ou irritadas, mas aí chega o dia em que você não dorme a horas está exausta, e o bebê não para de chorar, aí você acaba ficando estressada e se frusta consigo mesma, mas isso é normal, toda mãe vai ficar brava, triste, faz parte de ser mãe. E acho que o auge de toda a frustração, as birras do seu filho, quando não temos filhos e vemos outra criança fazendo birra pensamos, nossa essa mãe não dá educação pra essa criança, mas depois de sermos mãe percebemos que não é bem assim, por mais que você converse, eduque, mais sedo ou mais tarde você vai passar por isso, claro que fazer isso toda hora não é normal, mas pelo menos uma vez a criança vai tentar fazer uma birra pra tentar ganhar o que quer, e nós ficamos pensando, o que estou fazendo de errado, mas não se preocupem mãezinhas, o importante é saber como agir nessa hora, não Seder a birra, e depois em casa conversar com a criança. Essas foram minhas principais frustrações, e a de vocês quais foram? Comentem. Bjjjnhs

Como se manter linda e arrumada após ter um bebê.

Destaque

Quem já teve um bebê sabe como é difícil ter tempo pra se arrumar, muitas vezes deixamos de lado nossa aparência, porque pensamos que agora só importa o bebê, mas será certo isso? Não, claro que as necessidades do bebê vem antes, mas temos que tirar um tempo para nós, não podemos nos deixar levar por essa de que mais pra frente eu me arrumo. se deixar de se arrumar pode se acomodar a isso, e no começo pode até ser que isso não afete muito, mas com o tempo podemos ficar depressivas, sem vontade de sair por que tem que se arrumar, e isso não é nada bom. então vamos para alguma dicas que ajudaram a facilitar esse processo e deixa-lo mais rápido. A noite depois que o bebê dormir tome um banho, no banho mesmo faça uma hidratação com aqueles creme de 3 minutos, após o banho seque o cabelo com o secador, e se tiver tempo faça uma escova rápida. Deixe as roupas que usará nos próximos dois ou três dias separadas, assim quando acordar de manhã já sabe o que vai vestir e não acaba perdendo tempo procurando roupa, antes do bebê acordar ou durante a soneca da manhã dele,faça uma make básica, um rímel, um pó, durante a tarde uma vez po semana passe uma máscara de hidratação no rosto, ou apenas faça uma esfoliação. Deixe o bebê pelo menos uma vez a cada quinze dias com alguém, vá fazer as unhas, uma escova bem feita, e se não tiver ninguém pra ficar com o bebê, procure manicures que vão em casa, assim fica mais prático. Quando o bebê for maiorzinho e já souber engatinhar, coloque-o em um lugar seguro onde ele possa brincar e engatinhar a vontade, e se arrume ali mesmo enquanto ele brinca você se cuida. Sei que parece que não faz diferença, mas a gente tem que se cuidar, se amar, se sentir linda, é muito ruim se olhar no espelho e não se reconhecer, depois de anos pensar o que eu fiz porque não me cuidei, isso nós deixa muito tristes e desanimada, então porque não fazer pelo menos o básico, não precisa ser uma super produção apenas o suficiente pra nos sentirmos bonitas. então mamães, mulheres, e guerreiras, vamos se animar, e cuidar um pouquinho de nós mesmas? bjjnhos

Primeiro dia de aula, e agora?

Destaque

Ola queridos leitores, as ferias estão quase no fim, e muitas crianças vão encarar o primeiro dia de aula da sua vida, entre eles o meu pequeno Gui, junto com essa nova experiência vem as dúvidas os medos as incertezas, e como lidar com tudo isso, bom hoje trouxe aqui algumas dicas que vão ajudar a tornar esse dia menos estressante tanto para as crianças quanto para os pais. Não é nenhuma novidade que as crianças ficam com medo no seu primeiro dia de aula, mas e os pais, sim os pais também, é a hora de deixar seu(a) pequeno(a) nos cuidados de outra pessoa, de alguém que você não conhece direito, então vamos combinar, da um medinho kkkk, mas exitem algumas formas de amenizar. Conheça a escola, visite veja o ambiente se é bom, tente falar com mãe de crianças que já estudam nessa escola, se elas acham a escola boa, tente saber quem será a professora, e se puder converse um pouco com ela. Isso já da mais confiança de sabermos onde e com quem seu filho(a) vai ficar. E as crianças como lidam com tudo isso, bom com certeza o medo delas é maior do que o nosso, então cabe a nós darmos confiança a eles, mas como? vou dar sete dicas que vão ajudar muito para que esse dia seja o mais agradável possível. Primeira quando for conhecer a escola leve a criança junto, é bom para elas saberem onde irão ficar, ver as salas, o refeitório, o parquinho,assim ela fica mais animada. Segunda, deixe a criança ajudar na compra dos materiais, escolher a mochila, assim ela vai querer ir pra escola pra usar tudo aquilo. Terceira, explique de forma clara e objetiva sobre o que é a escola, não de muitos detalhes, isso faz com que a criança fique ansiosa. Quarta, diga para criança levar algo para a professora, um desenho, uma flor, isso vai fazer com que ele crie uma amizade com a professora, e se sinta mais segura com ela. Quinta, anime-se, ajude a criança a se arrumar para escola com animação, no caminho conversem sobre como vai ser legal a escola, que ele vai fazer amiguinhos etc, assim ele não chega tão apreensivo na escola. Sexta, fique alguns minutos com a criança na escola até ela se soltar mais, isso ajuda a ficar mais confiante. Sétima, faça uma despedida segura, passe alegria para a criança, se você estiver chorando será pior, fale que agora você tem que ir, mas que logo volta para busca-la, e não olhe para trás, a criança pode chorar, mas não durará muito. Não saia escondido da criança, isso pode deixa-la com medo e insegura. O primeiro dia de aula vai ser indispensável, mais cedo ou mais tarde ele vai chegar, então é bom estar preparados né. bjjjinhos

Destaque

Cinema em casa

Sábado a noite, chovendo, o que melhor que assistir um filme, e Oi ainda acompanhados da garotada, maravilhoso nhe. Bom eu adoro fazer isso com o Gui, a gente faz uma pipoca coloca um filme e pronto, diversão garantida, então resolvi falar dos filmes que mais gostei e que chamaram atenção do meu filho, por que com quatro anos é difícil achar um filme que ele assista inteiro, então vamos lá.                      O primeiro que achei muito divertido e que demos várias gargalhadas foi tá chovendo hambúrguer, meu filho assistiu do começo ao fim, sem ficar entediado. O segundo que gostamos bastante foi epa cadê o Noé, ele tem bastante bichinhos, e meu filho adora filme com bichinhos kkkk, outro tbm que fale a pena é o gato de botas é divertido tanto para as crianças quanto para os adultos.                  Bom esses foram alguns dos que mais gostei e que achei que meu filho assistiu inteiro, então se está procurando algo pra fazer em um dia de chuva com a criançada, um filminho é uma ótima pedida. Bjjjjs

Por que amamentar ?

Destaque

Olá queridos leitores, resolvi falar um pouco sobre amentação porque, para mim foi uma das melhores experiencias que já tive, então trouxe um pouquinho das vantagens de amamentar, vamos lá. A amamentação é muito importante para a saúde do bebê, pois é no leite materno que ele encontra todos os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento. Até os seis meses é recomendado apenas a amamentação, dispensando até mesmo a água, pra vocês ver como tem tudo mesmo que o bebê precisa, a partir dos seis meses precisamos complementar com alimentos sólidos, mas a amamentação é recomendada até os dois anos de idade. A amamentação ajuda a criança a desenvolver seu sistema imunológico, que protege a criança de várias doenças. É importante saber que não existe leite fraco, toda mãe produz exatamente o leite que o seu bebê necessita, o que pode acontecer é a pega errada, quando o bebê não está pegando o peito do jeito certo, ou quando a mãe não deixa o bebê esvaziar um peito e o bebê não pega a parte gorda do leite. Bebês que mamam no peito tende a mamar mais vezes que os alimentados por fórmula, por que o leite materno digere mais fácil que o de fórmula onde o bebê demora mais para digerir, então é claro que dá mais trabalho que dar a fórmula, mas os benefícios são tantos que é muito melhor.

Os benefícios da argila verde

Destaque

Ola queridos leitores, hoje resolvi falar um pouquinho da argila verde, quando engravidei e após minha gravidez minha pele ficou muito oleosa e com acne, até que descobri a argila verde, ela tem muitos benefícios, então vou mostrar alguns pra vocês. A argila verde é indicada para peles oleosas e com acne, tem ação adstringente, tonificante, estimulante, secativa, bactericida, analgésico e cicatrizante, maravilhosa né, ela se aplica em forma de mascara facial ou corporal. Realiza um peeling natural removendo o excesso de oleosidade da pele, nutre os tecidos com sais minerais, e absorve a radiação solar, retardando o envelhecimento. Eu particularmente amo argila verde, passo uma vez por semana, mas quem quiser experimentar não esqueça de passar um pouquinho no braço pra fazer o teste de alergia, se estiver tudo ok é só aproveitar os benefícios. bjjjs

Como foi ser Mãe.

Destaque

Ola Queridos leitores, vou contar como foi minha experiência nos primeiro dias como mãe. Quais foram minhas dificuldades, e como me virei. Meu filho nasceu no dia 03/10/2014, ou seja j[a fazem 4 anos kkk, mas me lembro bem dos primeiros dias, voltei pra casa no sábado dia 04/10/2014, no sábado e no domingo minha sogra me ajudou durante o dia, mas a noite sempre fui eu, nos primeiro dias ele dormia bastante, mas mamava bastante também kkkk, eu sempre quis muito amamentar, mas nós primeiro dias meu seio machucava muito então eu revesava, de dia dava mamadeira e a noite o peito, ate que eu acostumei e tirei a mamadeira, a noite ele acordava de duas em duas horas pra mamar, e de manhã acordava as 5h, foi bem difícil me adaptar acordar nesse horário, era terrível pra quem estava acostumada a acordar as dez kkkkk. O que foi mais difícil foi isso o sono, o resto me adaptei facilmente, conseguia fazer o serviço básico da casa, só o básico kkk, e o resto do dia dividia entre cuidar dele e descansar. Confesso que só me arrumava pra sair mesmo, e era uma make básica, e uma roupa que desse pra amamentar kkkk. Mas foi muito gostosa essa fase,uma fase de descoberta e de sentir um amor que nunca avia sentido no mundo, olhava pra ele e não acreditava que era meu kkk. Foi essa minha primeira experiência como mãe, logo posto a próxima fase. Bjjjjihs.