Filho único, sim ou não?

Ola queridos leitores, Uma duvida que sempre vem a minha cabeça é se estou fazendo certo em só querer um filho, se ele não se sente sozinho, e muitas outras duvidas de mãe de filho único, então resolvi contar um pouco do que estou vivendo, e algumas coisas que aprendi lendo, vamos lá

Por que escolhi ter só um filho?

Resolvi ter só um filho porque queria que ele tivesse mais oportunidades, que eu pudesse dar a ele uma boa escola, dar cursos, minhas condições não dariam pra pagar escola pra duas crianças. Depois porque nunca imaginei minha casa cheia de criança, sempre gostei de mais calmaria, e quando mais filho mais agitada a vida kkkk. mas não descartei por completo a ideia de um segundo filho, mas penso que quando meu filho estiver lá pelos seus 16 anos ai eu penso se quero outro, kkk.

Como me sinto?

Claro que de vez em quando bate algumas dúvidas, se meu filho não seria mais feliz com um irmão, se estou sendo egoísta em só querer um, como será futuramente quando ele for maior, etc. Por isso pesquisei muito sobre o assunto, e ouvi relatos de adultos filhos únicos. Então cheguei a conclusão de que cada família sabe o que é melhor pra elas e a minha por enquanto está completa e feliz. Agora vamos ver um pouco do que encontrei por aí.

Ouvi muito dizerem que filho único é mimado e solitário, mas estudo ja mostraram que não, solitário não porque, não temos apenas irmãos a nossa volta, temos primos amigos, mãe pai etc, a escola também ajuda muito nesse sentido, porque na escola a criança convive com outras o que ajuda ela a não se sentir solitária. E mimado, já escutei muito isso, mas a questão do mimado não é por ser filho único ou não, e sim o jeito que você educa essa criança, tendo limites, regras e educação, então mesmo que você tenha um, dois ou cinco filho, o que impota é a educação que você da a eles.

E se a criança pedir um irmão?

Bom, o Gui no começo do ano foi na casa da minha tia e viu a netinha dela lá, chegou em casa dizendo que queria um bebê. Nessas situações o certo é conversar com a criança entender os motivos pelo qual ela quer esse irmão, no meu caso ele achou muito fofinho kkkk e queria cuidar de um bebê fofinho. Depois de descobrir a razão tentar explicar de forma simples as mudanças e porque não dá para ter outro bebê. E por fim falar sem rodeios que não, pelo menos não nesse momento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s